• IDC

O feedback gerando autoconhecimento durante a formação de profissionais

por: Amalia Laitano


Sucesso e crescimento profissional podem ser um dos mais importantes objetivos da vida de várias pessoas. O êxito no trabalho é reconhecido quando ocorrem oportunidades para novos desafios e novas aprendizagens, entre outras situações.Para que isso aconteça, vários fatores precisam ser trabalhados e, assim é preciso que seja construído um caminho de desenvolvimento, onde aprendizado, preparação, vivência, acertos e erros estejam presentes.

Buscar se capacitar é, sem dúvida, um caminho eficiente para desenvolver novos conhecimentos e aprender novas técnicas e ferramentas e, dessa forma, ampliar sua bagagem para enfrentar o universo do trabalho.

Nesse percurso é preciso também estar atento aos nossos comportamentos e ao impacto que estes causam nas nossas relações interpessoais e profissionais.No entanto, nem sempre é fácil observá-los sem a ajuda de alguém. Ou seja, nesse ciclo de aprendizado, é fundamental receber informações de como foi a nossa atuação. Entender quais os pontos fortes, as oportunidades de crescimento, além de receber sugestões, são aspectos básicos para que o desenvolvimento aconteça. Essa troca de informações chamamos de “feedback”.

A palavra feedback, de origem inglesa,  pode ser usada em diversos contextos. Na esfera da comunicação é entendida como um processo de retroalimentação e verificação se a mensagem emitida chegou corretamente ao emissor; no ambiente empresarial é referido ao processo de transmissão de informação que visa à manutenção ou correção do comportamento com o fim de atingimento dos objetivos organizacionais; e, nos processos de avaliação de competências, diz respeito à entrevista devolutiva e ao relatório escrito (quando houver), que se baseia em transmitir as evidências observadas durante determinadas atividades, relacionando-as aos pontos fortes, pontos a desenvolver e sugestões de melhorias.

Feedback, então, é uma forma de comunicação entre duas ou mais pessoas, que pode ocorrer na esfera pessoal ou profissional. Pode ser dado de diversas formas, presencial ou virtualmente, de forma escrita, como relatórios ou e-mail, ou até mesmo por telefone. O importante é que seja oferecido a partir de uma análise ampla dos comportamentos e atitudes apresentadas durante as atividades desenvolvidas e seja baseado em fatos reais, ao quais chamamos de evidências.

Queremos ressaltar aqui, a nova modalidade de feedback que vem sendo adotada,  de maneira inovadora, nos cursos de formação de consultores e facilitadores da Aliar Consultoria, nos quais é dada a oportunidade para cada aprendiz de poder se perceber, por meio do olhar de um profissional experiente e qualificado,  e assim ampliar o seu autoconhecimento.

Nesse contexto, todo o trabalho é baseado em competências previamente definidas e entendidas como desejáveis para o desempenho eficaz das novas responsabilidades. Assim, o feedback mostra as forças do aprendiz e quais as lacunas precisam ser preenchidas, as competências presentes e as que precisam ser desenvolvidas, bem como mostram as atitudes que se espera do profissional para a função para a qual está se preparando.

Os relatórios escritos e as entrevistas devolutivas permitem ao aprendiz momentos de reflexão sobre os comportamentos demonstrados no decorrer das atividades realizadas e o faz pensar em ações e atitudes que precisa colocar em ação para desenvolver as competências definidas como essenciais na sua atuação profissional.Pode-se comparar o feedback a uma bússola, ou seja, um instrumento que indica qual direção deve ser seguida para se chegar a um determinado lugar.

Algumas considerações Às vezes, não é muito fácil aceitar o feedback que se recebe, por um lado pela dificuldade em reconhecer os pontos positivos e, por outro, de não gostar de encarar limitações e ineficiências. Em alguns casos, as pessoas que dão feedback não estão preparadas para dá-lo da forma correta. Em outros, resistimos ao que o outro diz sobre o que fizemos ou como nos comportamos.

Então, formas maduras de crescer e se desenvolver são ouvir e aceitar o feedback, encarando-o de maneira construtiva, como uma sugestão, algo positivo.Mesmo que o feedback não seja dado de forma correta, existe a percepção de alguém que precisa ser levada em conta e a intenção de que determinado resultado seja alcançado mediante a melhoria de certo comportamento ou atividade.É importante ressaltar que o feedback é uma ferramenta que amplia o autoconhecimento, gera resultados, melhora o convívio e proporciona crescimento. Portanto, fique atento quando tiver a oportunidade de receber ou dar feedback, pois é um presente que se dá com amor e coragem e se recebe com gratidão e aceitação.

Solicite informações: http://bit.ly/integramente_info

Amalia Laitano realiza o Acompanhamento e Feedbacks Individuais durante todo o desenvolvimento do Integramente: Programa de Desenvolvimento Integrado de Consultores e Faciltadores


Psicóloga com Pós- Graduação em Psicologia do Trabalho e Organizacional (IED - Roma – Itália) e Especialização em Formação de Consultores (FIA-USP). Especialista em Avaliação por Competências usando diversas metodologias de Assessment Centre como ACI, AC, DC, jogos empresariais, técnicas vivenciais, entre outras.Consultora e facilitadora com experiência em gestão de pessoas, desenvolvimento de equipes, programas de liderança, coaching, avaliação de desempenho, bem como atuação em projetos de formação profissional.Experiência em gestão e coordenação de equipes, tendo participado de projetos internacionais em empresas como: Pirelli, TIM Celular, Tenova, Grupo Sogefi, Luxottica, Saipem, Eni, entre outras. Atua como consultora pelo SEBRAE/RS e mantem parceria com consultorias internacionais como Grupo Coreconsulting, Mercer e Cesim.

© Felipe Zardin 2020